Vinculação e Retenção

24/11/2017

 

1

O critério para definir a vinculação de uma pessoa vivendo com HIV (PVHIV) ao serviço público de saúde é a realização de seu cadastro no Sistema de Controle Logístico de Medicamentos (SICLOM) e/ou no Sistema de Controle de Exames Laboratoriais (SISCEL).

Esse fato ocorre quando há o início do tratamento antirretroviral ou quando há coleta para exame de CD4 e/ou carga viral na rede pública. 

A vinculação do paciente diagnosticado ao serviço de saúde é fundamental para assegurar o início oportuno do tratamento e seu acompanhamento no sistema de saúde, além de permitir o manejo clínico adequado e o cuidado integral.

Após a vinculação, é importante que a PVHIV seja retida no serviço para que se garanta um acompanhamento adequado e o monitoramento clínico, com o objetivo de tornar duradoura a supressão da carga viral. 

Estratégias de retenção

Como forma de facilitar o processo de retenção, os profissionais de saúde podem utilizar estratégias como:

facilitar o acesso ao serviço de saúde, em especial em situações específicas que possam dificultar o alcance do paciente;

utilizar uma abordagem multidisciplinar, que contemple todos os aspectos da integralidade do cuidado;

oferecer assistência efetiva, incluindo a garantia da referência a outros serviços de saúde de acordo com as necessidades da PVHIV.

O acompanhamento é imprescindível para todos e o vínculo entre profissional e paciente estimula a autonomia e a cidadania deste, promovendo sua participação durante o cuidado e sua retenção.2

 

  • Referências bibliográficas:

  • 1. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Cinco passos para a implementação das linhas de cuidado para pessoas vivendo com HIV /AIDS – Manual para profissionais de saúde. Disponível em: http://www.aids.gov.br/system/tdf/pub/2017/64662/cinco_passos_para_a_prevencao_combinada_ao_hiv_na_30970.pdf?file=1&type=node&id=64662&force=1> Acesso em 30 out. 2017.
  • 2. Secretaria do Estado de São Paulo. Diretrizes para implementação da rede de cuidados em IST/HIV/AIDS – Manual de assistência. Disponível em Acesso em 30 out. 2017.

BR/HIVP/0045/17 NOVEMBRO 2017

Materiais educativos